Caravana contra o trabalho infantil percorrerá países da África

Imprimir em PDFImprimir em PDF

BRASÍLIA (Notícias da OIT) – O Escritório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) no Brasil participou do Encontro Sub-Regional Tripartite sobre Trabalho Infantil, realizado na semana passada na Assembléia Nacional de Cabo Verde, na África. O evento marca o início da preparação da III Conferência Global sobre Trabalho Infantil, que será realizada no Brasil em 2013. O Escritório da OIT foi representado por Fernanda Barreto, Coordenadora do Programa de Cooperação Sul-Sul.
 
A OIT mantém um projeto de cooperação com o governo do Brasil para o combate ao trabalho infantil nos PALOPS, Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa, que incluem, além de Cabo Verde, Angola, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Guiné-Bissau. Estes países farão parte da Caravana PALOPS, que sairá do Estado da Bahia em 12 de junho de 2012 e percorrerá a África até outubro de 2013, quando retornará ao Brasil por ocasião da III Conferência Global.
 
“A idéia central é transportar um grande cata-vento, símbolo internacional de combate ao trabalho infantil durante todo o percurso, fazendo a entrega simbólica deste cata-vento ao representante de cada país. Este catavento deve permanecer no país como um marco dos compromissos assumidos pelos seus dirigentes e representantes da sociedade local comprometidos com a eliminação do trabalho infantil”, disse Fernanda Barreto.
 
 
As iniciativas brasileiras para combater o trabalho infantil foram discutidas durante o evento, que contou com a participação de representantes do governo do Estado da Bahia (por meio da Secretaria para Assuntos Internacionais e da Agenda Bahia), do Ministério Público do Trabalho (MTP), Ministérios do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e Trabalho e Emprego, Secretaria Especial dos Direitos Humanos e Agência Brasileira de Cooperação (ABC).
 
Em Cabo Verde, participaram do encontro autoridades governamentais do país africano e representantes de entidades como Organização das Nações Unidas (ONU), Escritório da OIT em Dacar, Instituto Cabo Verdiano da Criança e do Adolescente, Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (CEDAO), Divisão de Assuntos Sociais da Agenda de Trabalho Decente na África (também pela OIT), INAC - Instituto Nacional da Criança de Angola e Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), entre outras.
 
Os participantes trocaram experiências bem-sucedidas de combate ao trabalho infantil, análise de instrumentos legislativos sobre o tema, avaliação de políticas sociais, laborais e educativas, incluindo as da área de saúde, existentes nos países africanos de língua portuguesa (Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe).
 

24/04/2012